Novo recurso do watchOS 4 ajuda jovem americano a detectar uma embolia pulmonar

Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

Receba os artigos diretamente no seu email





Batimentos cardíacos

Pão é de hoje que o Apple Watch tem se mostrado um ótimo subalterno para levar uma vida mais saudável — vide o lançamento do Series 2, em 2016, com GPS integrado e focado em exercícios aquáticos.

Neste ano, durante o evento de lançamento do Series 3, a Apple mostrou novidades em um dos apps voltados a esse segmento: o Batimentos. No watchOS 4, o app mostra — além dos batimentos cardíacos atuais — a frequência cardíaca em repouso, a média ao caminhar e a sua taxa de recuperação em seguida a realização de manobra. Além disso, o usuário pode ativar um alerta caso o sensor identifique uma atividade cardíaca incomum, supra de 120 batimentos por minuto quando o usuário não está se exercitando. Para completar, a empresa anunciou o Apple Heart Study, um estudo em parceria com a Stanford Medicine que averiguará dados capturados pelo Watch.

Batimentos cardíacos

Pois esse recurso (alerta para batimentos supra de 120 por minuto) que salvou a vida do americano James Green, de 28 anos. Natural do Brooklyn, ele é usuário do smartwatch há dois anos e recentemente descobriu estar com embolia pulmonar, caracterizada porquê uma especie de bloqueio de uma ou mais artérias dos pulmões causada por gordura, ar, coágulo de sangue ou células cancerosas. Um dos sintomas dessa doença é justamente a aceleração dos batimentos...

cardíacos.

A invenção foi feita por Green usando o app HeartWatch no relógio e, ao perceber uma atividade incomum, ele procurou o seu médico.

Nunca pensei que um estúpido computador de pulso que eu comprei há dois anos poderia salvar a minha vida. Vi minha taxa de ❤️, e acabou que era uma embolia pulmonar.

Ao Cult of Mac, o jovem contou que passou a usar o relógio para notificações e rastreamento de exercícios de bicicleta e que já teve embolia pulmonar — mas foi graças ao Watch que, dessa vez, ele conseguiu um diagnostico mais rápido.

Desde seu lançamento, em 2015, são vários os casos de pessoas que viram os seus Apple Watches salvarem as suas vidas alguma forma, porquê no caso de Casey Bennett, americano que quase morreu em um acidente de coche e pode racontar com o recurso SOS de Emergência, presente no sistema do relógio desde o ano pretérito.

A própria Apple publicou um belo mercantil (supra), o qual conta histórias de pessoas que escreveram para a empresa contando porquê o Apple Watch tem ajudado para que elas levem uma vida mais saudável.


Fonte:MacMagazine

Mude para versão para dispositivos móveis deste site