,1-- -->

BGS 2019 | Bleeding Edge é boa mescla entre For Honor e Overwatch

Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

Receba os artigos diretamente no seu email



O estande da Xbox na Brasil Game Show 2019 estava repleto de jogos interessantes, mas poucos chamaram tanto a atenção do que Bleeding Edge, primeiro jogo da Ninja Theory para o Xbox One depois de ter sido adquirido pela Microsoft em 2018. Com uma proposta que parece ser a mescla perfeita entre Overwatch e For Honor, o game traz diversão e desafio na medida certa — e com boa dose de carisma.

Evidente que a build presente no evento era apenas um alpha, mas deu para ter uma boa noção do que teremos quando o game for lançado para o público. Havia, há algum tempo, o temor de que teríamos mais um Overwatch genérico disponível no mercado, mas a Ninja Theory fez, pelo menos de maneira inicial, um belo trabalho para, primeiro, descolar o estilo de Bleeding Edge do jogo da Blizzard e, depois, criar uma identidade e jogabilidade próprias.

Muito embora o gênero de ação multiplayer não seja necessariamente uma novidade — tivemos For Honor, da Ubisoft, meio que inaugurando o gênero – Bleeding Edge vem com a premissa de ser mais descompromissado, mas igualmente competitivo. A princípio, serão três categorias de guerreiros: atacantes, tanques e suporte, cada qual com suas características peculiares, bem como grau de dificuldade para domínio das técnicas.

No...

gameplay feito pelo Canaltech, testamos o personagem atacante Nidhöggr, um roqueiro que domina uma guitarra ultrapoderosa, capaz de disparar raios e brasas. Além da porrada tradicional de um beat’em up, é possível defender, se esquivar e utilizar técnicas especiais, que possuem um certo tempo para serem recarregadas. Esses golpes especiais são divididos de modo a executar diferentes tipos de ajuda para o personagem e não apenas para ataque. No caso de Nidhöggr, uma das técnicas executava um slide que poderia, ao mesmo tempo, causar dano ao oponente e ganhar uma certa velocidade para escapar da confusão.

Imagem: Ninja Theory

No campo dos gráficos e desempenho, Bleeding Edge estava bem “liso”, com um visual cartunesco e que não escancarava a violência dos golpes. Ele estava sendo executado em um devkit do Xbox One X em uma TV 4K. Os mapas, no entanto, pareciam um pouco confusos, com pontos de domínio bem escondidos e pouco estratégicos.

Bleeding Edge será lançado em 2020 para Xbox One e PC, com o multiplayer entre as plataformas garantido e disponível desde o primeiro dia para os assinantes do Xbox Game Pass.





Fonte