,1-- -->

Review GoPro Hero7 White

Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

Receba os artigos diretamente no seu email


A GoPro Hero7 White é uma action cam que está à venda no Brasil pelo preço de R$ 1.999. O modelo é o mais barato da linha Hero7 , que conta ainda com as versões Silver e Black . Entre os destaques da ficha técnica, a câmera traz resolução de 10 megapixels para fotos e grava vídeos em 1440p a 60 frames por segundo (fps), pouco acima do Full HD. LEIA: Melhor que GoPro? Câmera barata faz imagens perfeitas Além disso, a máquina traz o recurso de captura de vídeos na vertical com o tempo máximo de até 15 ou 30 segundos. Assim, o resultado fica ideal para usar em redes sociais, como Instagram e Facebook Stories. Confira a seguir a análise completa do dispositivo e saiba se é uma boa opção de compra para você. Quer comprar uma câmera barata? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) Design A Hero7 White traz uma inovação interessante em relação às outras câmeras da GoPro. Seu corpo é colorido, deixando de lado o acabamento em prata ou preto presente nos modelos anteriores. Dessa vez, a fabricante apostou no “off white” com acabamento fosco. A posição dos botões segue a mesma utilizada desde a linha Hero5 , com o “mode” do lado direito e o botão de ação na parte de cima. O liga a câmera e troca os modos disponíveis, enquanto o segundo realiza a captura, no caso de foto, ou inicia o vídeo. GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) De resto, nada muito diferente: a Hero7 White conta com um display na parte traseira, responsável por controlar suas preferências, dar zoom, e o tipo de captura desejada. Na frente, a ausência do visor com informações, que na linha Hero7 só está disponível na versão Black, pode decepcionar alguns usuários. Vale lembrar que o recurso está presente na Hero 2018, outro modelo de entrada lançado recentemente pela fabricante. Outro ponto negativo a ser levado em conta é a bateria integrada, que não pode ser substituída durante trabalhos maiores, por exemplo. Dessa forma, a câmera fica “refém” de uma fonte de energia para funcionar por períodos mais longos. Além disso, a Hero7 White não conta com entrada micro HDMI para ligar o aparelho a uma tela alternativa, presente – mais uma vez – apenas na Black. A falta dessa porta tira a possibilidade de conectar um microfone externo, o que também só pode ser feito no modelo premium da linha. GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) Monitor O display traseiro da action cam tem 2 polegadas e é sensível ao toque, sendo possível realizar ajustes, aumentar ou diminuir o zoom, entre outras ações. O touch não é dos melhores, e pode demorar a responder de vez em quando, sendo esse procedimento menos prático que no aplicativo GoPro , disponível para Android e iPhone ( iOS ). Apesar disso, a reprodução dos conteúdos capturados pela Hero7 White no smartphone pode perder um pouco da qualidade, passando uma impressão inferior ao resultado. No visor, isso não acontece: as fotos e vídeos apresentam profundidade, iluminação e cores correspondentes. Desempenho Durante os testes, foi possível perceber certa lentidão no uso da câmera, com respostas vagarosas aos comandos do display. Fora isso e alguma demora na conexão com o smartphone, o aparelho funciona como previsto. No período de uso, a máquina travou uma única vez, precisando ser reiniciada. Na situação, foi acionado o modo de vídeo timelapse, e o visor congelou com um dos frames capturados. Vale lembrar que o processamento da Hero7 White é inferior ao da Black, que traz o chip GP1. Dessa forma, a câmera perde em fluidez e capacidade para capturar com bom frame rate em resoluções mais altas. Foto feita com a GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) As fotos tiradas na GoPro de entrada têm resolução de 10 megapixels, 2 a menos que a versão premium da linha. Apesar de ser um número inferior ao de diversos smartphones, é o suficiente para boa captura de cores e percepção de profundidade. Os vídeos, por sua vez, têm resolução 1440p a 60 ou 30 fps, produzindo sequências com boa fluidez e qualidade de imagem. Já a estabilização do modelo é básica, diferente do que acontece na Black, que traz o padrão HyperSmooth. E isso reflete diretamente na captura em movimento. Por exemplo: o aparelho foi usado dentro de um carro, a fim de filmar a paisagem ao redor. O vídeo ficou tremido, e a experiência não foi das melhores. GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) Outro ponto importante a ser citado é que o dispositivo esquentou bastante ao gravar por um período maior, o que deve significar muita exigência do hardware. Levando em conta que muitos profissionais cogitam comprar uma action cam da GoPro, essa característica pode deixar a desejar. Recursos Uma das principais novidades da linha é a integração das action cams com as redes sociais. O dispositivo funciona tanto na horizontal, já tradicional, quanto na vertical, com formato 9:16. Além disso, há integração com o app Quik , por meio do qual o usuário pode editar fotos e vídeos, com opção de compartilhar direto nos stories do Instagram. Diferente da Black, o modelo não faz streaming de vídeo de forma automática. Foto vertical feita com a GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) Com relação aos recursos de captura, destaque para o timelapse e...

para a câmera lenta, funções que aparecem na Hero7 White de forma simples. O , por exemplo, é um dos três modos de captura disponíveis – além de foto e vídeo. Nesse contexto, o intervalo é de 0,5 segundo, o que pode ser pouco para filmagens de longa duração – nesse caso, seria necessário aumentar a velocidade do vídeo na hora de editar. De qualquer forma, é uma boa alternativa para gravar cenas durante passeios. GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) A câmera lenta também pode ser usada facilmente. Para filmar, é só ativar a função na própria tela de vídeo. Depois, já salvo, é possível ver o vídeo tanto no formato mais lento quanto na versão original. Na câmera de entrada da linha, o tempo é 2x menor, contra a diferença de 8x apresentada no modelo mais robusto. Para uso profissional, pode ser que essa configuração também decepcione. A GoPro Hero7 White também traz controle de voz, assim como os outros aparelhos da linha. E o recurso, de fato, é bem útil. Para tirar selfies, por exemplo, apertar o botão de ação da máquina pode ser um problema – a estabilização básica e a falta de um visor frontal que ajude nesse tipo de captura contribuem para isso. Portanto, ao falar “GoPro, tire uma foto” ou “GoPro, comece a gravar”, a câmera corresponde imediatamente. Além disso, a integração com o aplicativo também pode ser útil para driblar essa questão. GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) Por último – mas não menos importante –, o modelo é à prova d’água, e pode mergulhar a até 10 metros de profundidade. Essa característica é muito importante, já que muitos usuários contam com o aparelho para fazer fotos na água. Dessa forma, a action cam de entrada dispensa o uso de capas protetoras, mas vale a pena pensar em um monopé flutuante. Para usar, também é necessária uma capa de suporte, que prende também a outros acessórios. A GoPro disponibiliza diversos modelos em seu site oficial, com preços variados. Bateria No site oficial da GoPro, não há informações a respeito das baterias utilizadas nas Hero7. Silver e White vêm com o componente integrado, o que pode ser visto como um problema para quem deseja usar a câmera em trabalhos maiores. Para avaliar a autonomia do aparelho, testamos dois modos: o vídeo normal, com qualidade máxima (1440p60, com aumento de pixels para o slow motion), e o timelapse. GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) No , a action cam ficou ligada por cerca de 2 horas, filmando uma parede azul e branca, com poucos objetos fazendo sombra e uma iluminação artificial moderada. Utilizando o recurso de lapso de tempo, o desempenho foi bem melhor: com vídeo de 40 minutos, a câmera permaneceu ligada durante 10 horas seguidas. A gravação foi feita de uma janela para a rua, captando a movimentação do trânsito de carros e pedestres durante uma tarde chuvosa, além do registro do pôr do sol. Portanto, podemos concluir que a máquina funciona muito bem para registros curtos e uso moderado durante o dia. Já para perfil profissional, o aparelho pode decepcionar no quesito autonomia. A não ser que a função da Hero7 White seja gravar imagens em movimento, desde um ponto fixo. Vale ressaltar que a recarga da action cam dura cerca de 2 horas na tomada. GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) Hero 2018 vs Hero7 White A GoPro lançou a Hero 2018 em abril desse ano, com o objetivo trazer os recursos e a qualidade dos modelos da marca por um custo menor . O preço de lançamento da câmera foi de R$ 1.499, R$ 500 a menos em relação à Hero7 White, dispositivo de entrada da linha que custa hoje R$ 1.999. Portanto, vale comparar ambos os modelos com mais cuidado. A presença de um visor, bateria removível e entrada micro HDMI, por exemplo, são pontos importantes a favor da Hero 2018, que, por sua vez, não traz recursos como formatos próprios para ar nas redes sociais, timelapse, entre outros. O TechTudo testou também o modelo lançado em abril, que ficou com nota 7 nos quesitos funcionalidades e qualidade da imagem. Conclusão A GoPro Hero7 White apresenta configurações inferiores em relação às outras câmeras da linha, mas pode ser uma opção interessante para quem busca um aparelho com boas alternativas de gravação por um preço mais baixo. Por R$ 1.999 na loja oficial da marca, o aparelho tem recursos que funcionam bem para as redes sociais e qualidade de imagem razoável, além de ser bastante portátil e compatível com acessórios para usar em diversas situações. GoPro Hero7 White (Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo) Apesar disso, o uso profissional da máquina deve decepcionar, já que a resolução máxima fica abaixo de modelos anteriores, como a Hero6 Black – disponível para comprar no e-commerce por pelo menos R$ 1.670, de acordo com o Compare TechTudo . Por ser um modelo mais recente, é de se esperar que esse preço caia com o tempo. Além da qualidade de imagem, o pouco tempo de autonomia durante a gravação em alta qualidade e a bateria integrada também contribuem para isso. Qual a melhor concorrente da GoPro? Opine no Fórum do TechTudo saiba mais Câmera de ação TRAWO grava em 4K e promete concorrer com a GoPro Câmera de ação barata: veja cinco alternativas à GoPro por até R$ 600 Testamos a GoPro Fusion: câmera 360 tem ficha técnica potente e preço alto
Fonte:Techtudo